Follow by Email

domingo, 5 de setembro de 2010

SUAS CRENÇAS FORMAM A SUA REALIDADE

"Dê-nos um momento... Devido à ênfase exagerada dada ao pensamento consciente (mesmo desprovida de várias de suas características), está ocorrendo agora uma contra-reação na qual a consciência normal está sendo diminuída, figurativamente falando.

A emoção e a imaginação passaram a ser consideradas muito superiores. Os poderes depostos da consciência ainda estão sendo designados para o inconsciente, e um grande esforço está sendo feito para atingir estados de consciência que parecem normalmente inacessíveis. Com esta finalidade, utilizam-se drogas, estabelecem-se cultos e há métodos e manuais de treinamento em demasia. Ponto final. Contudo, nada há basicamente inacessível sobre tal "conhecimento ou experiência interior". Tudo pode ser muito consciente e utilizado para enriquecer a realidade que você conhece. A mente consciente não é um filho pródigo ou parente pobre do eu. ela pode, muito livremente, focalizar a realidade interior quando você compreende que isso é possível. Você, repito, tem uma mente consciente e pode mudar o foco de sua própria consciência.

Por várias razões, muitas tiranias foram propagadas pelos homens entre eles mesmos. Uma das maiores, porém, é a idéia de que a mente consciente não tem qualquer contato com as fontes de seu próprio ser, que ela é divorciada da natureza e que o indivíduo está, portanto, à mercê de impulsos inconscientes sobre os quais não tem qualquer controle.

O homem sente-se, portanto, impotente. Se o propósito da civilização é permitir que o indivíduo viva em paz, com alegria, segurança e abundância, então essa idéia de nada lhe valeu.

(Pausa às 22h55) Quando um homem ou uma mulher não sente qualquer ligação entre a realidade e experiência pessoal e o mundo que o cerca, ele [ou ela] perde até mesmo o senso que o animal tem de pura competência e a sensação de pertencer. Suas crenças, repito, formam sua realidade, moldando-lhe a vida e todas as suas condições.

Todos os poderes de seu eu interior são ativadas por suas crenças conscientes. Vocês perderam o senso de responsabilidade por seus pensamentos conscientes, porque lhes ensinaram que não são eles que formam sua vida. Foi-lhes dito que independentemente de suas crenças, vocês são aterrorizados por um condicionamento inconsciente.

A setença seguinte deve ser sublinada: E, enquanto você mantiver essa crença consciente, irá vivenciá-la como realidade.

(Em todas estas páginas, a transmissão de Jane foi muito meditativa e vigorosa. Senti Seth encarando-me através dos olhos muito abertos dela.)

Algumas de suas crenças tiveram origem na infância, mas você não está à mercê delas a menos que acredite estar. Como sua imaginação segue suas crenças, você pode encontrar-se em um círculo vicioso no qual constantemente pinta quadros mentais e reforça aspectos "negativos" de sua vida.

Os eventos imaginativos geram emoções próprias, que automaticamente causam mudanças hormonais (1) em seu corpo ou afetam seu comportamento em relação a outras pessoas, ou ainda, fazem-no interpretar eventos sempre à luz de suas crenças. E assim, a experiência diária parecerá justificar aquilo em que você acredita cada vez mais.

A única maneira de escapar disso é tornar-se consciente de suas crenças, consciente de seus pensamentos conscientes e mudar suas crenças de modo a harmonizá-las com o tipo de realidade que você deseja vivenciar. A imaginação e as emoções se seguirão automaticamente a fim de reforçar as novas crenças.

(1) Hormônios são as secreções formadas pelas glândulas sem duto evasivo do sistema endócrino - as supra-renais, a tiróide, o pâncreas etc. Esses compostos complexos são então levados pelos fluidos do corpo para outros órgãos ou tecidos, onde produzem certos efeitos. Aqui, como sempre, Seth afirma que não estamos à mercê de tais processos involuntários.

Como mencionei (sessão 614, Capítulo Dois), o primeiro passo importante é perceber que suas crenças sobre a realidade são apenas isso - crenças sobre a realidade, e não necessariamente atributos da realidade. É preciso que haja uma distinção clara entre você e suas crenças. Você precisa compreender que suas crenças são materializadas fisicamente. O que acredita ser verdade em sua experiência, é verdade. Para mudar o efeito físico, você precisa mudar a crença original - tendo bastante consciência de que as materializações físicas das velhas crenças ainda podem perdurar.

Se compreender completamente o que estou dizendo, porém, suas novas crenças irão - e rapidamente - começar a aparecer em sua experiência. Mas você não deve preocupar-se com seu surgimento, pois isso geraria um medo de que as novas idéias não se materializem, o que anularia seu propósito.

Mencionei (na sessão 619), um jogo no qual você abraça alegremente a idéia que deseja materializar e depois a imagina acontecendo em sua mente. Saiba que todos os eventos são mentais e psíquicos primeiro, e que irão acontecer em termos físicos; mas não fique se observando. Continue o jogo.

(23h10) Você agora está fazendo a mesma coisa, constante e automaticamente, com as crenças que tem, e elas estão sendo traduzidas com igual constência e automatismo. Inicialmente, porém, é muito importante a separação entre o eu e as crenças.

Você não se deve forçar conscientemente. A imaginação e a emoção são seus grandes aliados. sua orientação consciente irá trazê-las à atividade. Você pode ver por que é tão importante examinar todas as suas crenças a respeito de si mesmo e a natureza de sua realidade; e uma crença, se você permitir, irá levá-lo a outra."

Retirado do livro: The Nature Of Personal Reality por Jane Roberts- A Seth Book


Nenhum comentário:

Postar um comentário

"ATÉ QUE VOCÊ INCORPORE SEU INCONSCIENTE NO PLANO CONSCIENTE, ELE VAI DIRIGIR SUA VIDA E VOCÊ VAI CHAMÁ-LO DE DESTINO" Carl Gustav Jung
EXISTE UMA PARTE SUA QUE VOCÊ NÃO TEM CONTROLE CONSCIENTE SOBRE ELA, E QUE INFLUÊNCIA GRANDE PARTE DE SUA VIDA, NO QUE VOCÊ ESTÁ MANIFESTANDO AGORA, ESSA PARTE É A SOMBRA, E TUDO QUE ESTÁ NA SOMBRA ESTÁ INCONSCIENTE PARA VOCÊ.